Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Classic Header

{fbt_classic_header}

Últimas Petições:

latest

O que acontece com os cães na Iditarod | Ação PETA

ATUALIZAÇÃO: Um total de 350 cães foram retirados da Iditarod 2018 ( se não sabe o que é a Iditarod clique aqui ) - provavelmente devido a...

ATUALIZAÇÃO: Um total de 350 cães foram retirados da Iditarod 2018 (se não sabe o que é a Iditarod clique aqui) - provavelmente devido a exaustão, doença ou lesão. Um relatório de necropsia para Blonde - um cão que morreu depois de ser retirado da corrida - revelou que sua morte era consistente com pneumonia por aspiração, mostrando que ele provavelmente morreu sufocado com o próprio vómito por ter sido forçado a correr excessivamente, a principal causa de morte para cães que morrem na Iditarod. Um cão da equipa de Katherine Keith - o musher que conduziu Blonde até a morte - morreu de uma causa semelhante no ano passado.


Foi relatado que na primeira corrida de Iditarod, pelo menos 15 cães morreram e a contagem de corpos continuou a se acumular desde então. Aqui estão apenas oito razões pelas quais a Iditarod é um pesadelo mortal para os cães forçados a correr.

1. As mortes de cães no Iditarod são tão rotineiras que as regras oficiais afirmam alegremente que algumas podem ser consideradas "inevitáveis".

A Iditarod já matou mais de 150 cães desde que começou em 1973. Cinco em 2017. Apenas nos últimos cinco anos, os cães que participaram no evento morreram de inúmeras causas, inclusive atingidos por um carro, atingidos por um snowmobile, enterrados na neve, ataques cardíacos, líquido excessivo nos pulmões e pneumonia aguda por aspiração provacado por engasgamento por vómito.

2. Se os cães não morrerem na trilha, eles ainda serão deixados com cicatrizes permanentes.

O American Journal of Respiratory e a Critical Care Medicine relatou que mais de 80% dos cães que terminam a Iditarod sofrem danos pulmonares persistentes. Um estudo separado no Journal of Veterinary Internal Medicine mostrou um aumento de 61 por cento na incidência de erosões do estômago ou úlceras nos cães, como resultado direto das corridas de resistência

3. Não existe plano de "reforma"

Os criadores de cães de trenó admitiram que os cães "excedentes" são mortos. Os animais podem ser mortos se não forem rápidos ou se não atenderem a certos padrões estéticos - por exemplo, se tiverem patas brancas. Os cães que terminarem a corrida, mas não forem mais úteis para a indústria, podem ser abatidos, afogados ou abandonados para morrer de fome.


4. Os cães puxam os trenós dos mushers cerca de 160 km por dia.

Durante a corrida, espera-se que os cães percorram aproximadamente 1.600 km em menos de duas semanas, e as regras da corrida exigem apenas 40 horas de descanso durante todo o período da corrida. Eles estão proibidos de se abrigarem durante qualquer parte da corrida, exceto para exames veterinários ou tratamento.

5. Cerca de metade dos cães que iniciam a Iditarod não a terminam.

Cães feridos, doentes e exaustos são frequentemente “descartados” nos postos de controlo, mas as regras do evento exigem que somente os cães que iniciaram a corrida possam terminar, o que significa que os animais restantes devem trabalhar sob circunstâncias ainda mais difíceis, aumentando ainda mais o peso.
6. Nenhum cão deveria ter de correr no Ártico

As lesões ortopédicas são a principal razão para os cães serem “largados” da Iditarod - o que deixa claro que nenhum cão, independentemente da raça, é capaz de lidar com a corrida no gelo, através de vento, tempestades de neve e temperaturas abaixo de zero. Mesmo vestindo botas, muitos incorrem em pés magoados e inchados. 


7. Milhares de cães são criados todos os anos para corridas de trenó.

Enquanto apenas algumas dúzias de cães criados para a corrida serão julgados aptos o suficiente para competir, muitos mais serão mantidos amarrados e acorrentados durante a maior parte das suas vidas, alguns com nada além bidões de plástico como abrigo.

8. Cães em compostos de criação de cães de trenó morreram de numerosas doenças.

Alguns congelam até à morte, enquanto outros morram de complicações devido ao facto de comerem pedras - presumivelmente como resultado da intensa frustração de passarem anos numa corrente.


Os cães merecem muito mais do que uma vida de isolamento, crueldade, sofrimento e morte na trilha da Iditarod


Convença a Odom Corporation a parar de patrocinar a Iditarod. Depois de agir, outro alerta direcionado a uma empresa diferente afiliada à corrida mortal será exibido. Cada vez que você clica em “Take Action”, outra empresa que patrocina a crueldade com os cães receberá uma carta sua pedindo que pare.


Assine e aqui a Carta


Fonte: Peta.org

Sem comentários

Obrigado pelo seu comentário!